Back ao favorito após perder o 1º set

Olá traders! Tudo bom?

Hoje quero apresentar para vocês uma das técnicas mais fáceis para quem quer fazer trading esportivo em tênis. Trata-se do back ao favorito após o mesmo perder o primeiro set.

Essa é uma operação bem simples, mas que pode trazer ótimos lucros, desde que aplique nas partidas certas, obviamente.

Princípios básicos:

Banca e gestão:

As bancas deverão ser dividas em stakes de 5%, e cada stake deverá ser dividida 2

A título de exemplo, uma banca de 400$ terá:

Stake 5% = 20$

50% da stake = 10$

25% da stake = 5$

Sendo assim, dependendo do jogo você poderá utilizar 25, 50 ou 100% da stake. Obviamente deverá apostar mais nas partidas que tiver mais confiança, e menos nas que tiver menor confiança INDEPENDENTE DA COTAÇÃO.

Como o tênis é um esporte de bastante variância, recomendo atualmente utilizar 50% nas suas operações.

Porque essa estratégia é boa?

No Trading temos sempre a opção de escolher de que lado estaremos, então é melhor estar do lado dos melhores jogadores.

Acontece que as odds iniciais dos favoritos são na maioria das vezes muito baixas, não compensando uma entrada pré-live. Já quando ele sofre uma quebra ou perde um set, as odds aumentam consideravelmente.

Nesse momento podemos fazer um investimento confiando que o melhor jogador vá virar o jogo. Quando o equilíbrio for reestabelecido, fazemos cashout garantindo um lucro independente do resultado.

Onde utilizar essa estratégia?

ATPs 250 – Quartas de final, semifinal e final

* Fujo das fases iniciais desses torneios menores, pois muitas vezes os tenistas utilizam esses como preparatório para outro mais importante. As zebras são muito mais frequentes, e podem causar estrago na sua banca

* Exceção para os torneios de grama, pois como esses são poucos, os tenistas que jogos estão em geral muito implicados desde o início. É possível obter informações sobre a pontuação que defendem, preparação e implicação nos fóruns e sites especializados.

ATPs 500, Masters 1000 e Grand Slams – Todas as fases

Método:

  • Investir 50% da stake no favorito após o mesmo perder o 1º set e fechar após ele conseguir uma quebra no 2º, ou ganhar o set (fica ao seu critério).
  • Em jogos mais apertados podemos iniciar com 25% no favorito, e fazer outro back nele caso perca o primeiro set, para fechar todas as apostas caso ele quebra no segundo ou vença o set.

Eu comecei a fazer essa estratégia após perceber que muitas vezes deixava de apostar em jogos de favoritos por conta das baixas odds. Quando notei que muitos deles patinavam para depois engrenar, vi a oportunidade de lucrar com essas partidas, e desde então tenho tido ótimo desempenho.

A base para aplicar essa estratégia é uma impecável análise pré-jogo e ao vivo, já que no tênis, diferente do futebol, onde mesmo que um jogador esteja mal num dia, outros poderão fazer a diferença, se o tenista estiver num dia ruim não temos escapatória: perderemos nosso dinheiro.

Analisar um jogo de tênis não é fácil, e quero lançar um material sobre isso em breve, mas os pilares poderão ser encontrados nesse artigo “Como Apostar em Tênis

Uma das características dos melhores jogadores é que muitos tem capacidade de variação do jogo para alternar uma situação adversa. Quanto maior essa qualidade do tenista, maior será a minha aposta.

Importante salientar que nem todos os jogos de favoritos são ideais para essa estratégia, uma vez que na teoria um tenista poderá ser bastante favorito, mas na prática isso está longe de ser verdade.

Não se esqueça que há outros mercados de apostas que podem encaixar bem melhor numa determinada partida, e que não é a estratégia que se encaixa no jogo, e sim o jogo que se encaixa na estratégia.

Se sair enfiando backs sem critério em todos os favoritos que perderem o primeiro set, certamente perderá dinheiro.

Abaixo vou colocar alguns exemplos de operações que fiz nos últimos dias, com alguns comentários dos motivos que me levaram a fazer essas entradas. Afinal de contas, é na prática que vem o verdadeiro aprendizado.

Vídeo tutorial:

Exemplos:

Jogo 01: Dominic Thiem vs Viktor Troicki – ATP 500 de Viena 2016

Nesse jogo apliquei a estratégia de forma estrita, apostando em Dominic Thiem após ele perder o primeiro set.

Thiem é um dos maiores destaques da temporada, mas que também vacila muitas vezes nos seus jogos. Ele é um tenista que tem muita capacidade de se reinventar, e jogando em casa com grande apoio da torcida, achei que tinha tudo para ir até a final.

Infelizmente não deu certo, ele fez um jogo bem ruim e acabou derrotado em dois sets, o que foi um resultado totalmente inesperado, e que prova que a estratégia é boa, mas não infalível.

captura-de-tela-2016-11-01-as-23-29-21

Jogo 02: Gilles Muller vs Federico Delbonis – ATP 500 de Basel 2016

Nesse jogo Muller era bem favorito. Acabara de derrotar Dimitrov se mostrando muito sólido em seus games de serviço, o que também se refletiu nesse jogo, o qual perdeu no tie-break.

Quando vi que perdeu o primeiro set não tive duvidas de ir nele:

captura-de-tela-2016-11-02-as-00-22-15

No começo do segundo set o jogador de Luxemburgo consegue a quebra, e aqui encerro totalmente o trading e nem espero ele fechar o set. Primeiro porque o jogo está muito duro. Segundo porque a cotação do favorito após a quebra e a vitória no set varia muito pouco, e não vale a pena ficar exposto.

Na imagem abaixo verá que a odd da vitória de Muller está em 1.46.

captura-de-tela-2016-11-02-as-00-18-47

Depois de vencer o set a cotação desceu muito pouco, ficando em 1.40. Ou seja, ficaria muito exposto para 6 ticks.

captura-de-tela-2016-11-02-as-00-19-10

Jogo 03: Ivo Karlovic vs Karen Khachanov – ATP 500 de Basel 2016

Karlovic é praticamente inquebrável nas quadras rápidas, e no tie-break tem um retrospecto excelente. Após perder o primeiro no game decisivo, era muito difícil que perdesse o segundo nas mesmas circunstâncias.

Porém, como dependemos muito do game decisivo, invisto menos nessa partida, pois se ele sofrer uma quebra, não devolverá e perderei meu dinheiro:

captura-de-tela-2016-11-01-as-23-34-35

Conforme esperado, ele vence no segundo set e encerro o trading.

Jogo 04: Marin Cilic vs Mischa Zverev – ATP 500 de Basel

Um mega favorito perdendo o primeiro set? É tudo que eu quero!

Havia feito a análie pré-jogo e colocado o croata como favorito, mas estava viajando e não acompanhava o jogo ao vivo. Essa era uma partida onde certamente entraria com as 5 unidades, mas entrei com duas por não estar em casa.

Não recomendo apostar sem estar vendo o jogo, pois o tenista pode estar dando claros sinais de desgaste, ou até mesmo de lesão.

Me apoiei nas stats ponto a ponto, e vi que ele estava jogando bem, e que era Mischa Zverev quem estava jogando muito bem.

captura-de-tela-2016-11-01-as-23-53-45

Conforme esperado Cilic venceu o segundo set, e deixei de ter um green bem maior.
captura-de-tela-2016-11-01-as-23-53-59

Jogo 05: Pablo Carreno Busta vs Milos Raonic – Masters 1000 de Paris

Aqui cometi um erro bobo. Minha análise pré-jogo era em Carreno Busta +1.5 sets, muito baseada no desempenho recente do canadense e sua lesão, e nas ótimas atuações do espanhol, que ganhou 2 títulos no ano, um inclusive recentemente nessa quadra.

Porém, Raonic se apresentou muito sólido em seu saque, e ainda assim insisti na zebra.

Ou seja, errei no princípio básico da estratégia, que é apoiar os melhores jogadores. Além disso, não me desapeguei da análise pré-jogo mesmo vendo o confronto.

Dois erros que custaram o red de 2 unidades.

captura-de-tela-2016-11-01-as-15-41-43

Variações:

– Back ao favorito após ele ser quebrado.

Em jogos onde temos um claro favorito, podemos muitas vezes investir nele logo após a quebra, sem precisar esperar que perca o set. Caso ele devolva a quebra, fazemos cashout, e se sofrer outra quebra ou perder o set, repetimos a operação.

Essa estratégia envolve uma percepção de jogo muito apurada, e acredito que deva ser utilizada por apostadores mais experientes.

Exemplos:

Jogo 01: Andy Murray vs Gilles Simon – ATP 500 de Viena 2016

As oscilações do britânico em seus jogos são frequentes, principalmente nas primeiras rodadas, mas sabemos que ele é o melhor jogador da temporada 2016.

O britânico está obcecado em ser o número 1 do mundo, e por conta disso estava confiante de que veio para vencer esse torneio, o que aliás acabou acontecendo.

Contra Gilles Simon ele tem um histórico de 15 vitórias e 2 derrotas, o que demonstra que sabe muito bem como vencer o francês.

Nesse jogo ele iniciou mais uma vez de forma lenta, e não tardo em entrar com as 5 unidades da stake:

captura-de-tela-2016-10-27-as-15-24-51

No caso de super-favoritos eu não demoro a fazer a entrada pois a situação pode ser revertida sem que ele perca o set.

É o que acontece, com Murray quebrando de volta, momento em que faço o cashout.

captura-de-tela-2016-10-27-as-15-45-29

Porém Murray perde o primeiro set, e aqui vejo uma nova oportunidade para fazer a entrada e encerrar quando ele quebrar novamente, o que aconteceu logo no início do segundo set.

captura-de-tela-2016-10-27-as-16-15-05

Na sequência Murray é quebrado novamente, o que começa a deixar as coisas esquisitas. Ainda assim, estou vendo o jogo e notando o britânico errando mais do que o normal, mas só precisando de um ajuste para vencer.

Faço novamente uma entrada, mas dessa vez com 3 unidades (não foi totalmente correspondida):

captura-de-tela-2016-10-27-as-16-26-12Murray consegue a quebra novamente em sequência, eu encerro a bet e decido não operar mais no jogo, pois mesmo que ele seja favorito, o que acabou se concretizando com sua vitória, já tenho ótimo lucro para um jogo que não estava tão fácil:

captura-de-tela-2016-10-27-as-16-29-00

Considerações finais:

A principal dica para ter sucesso nessa estratégia é a disciplina na sua aplicação. Tenho praticamente abortado uma variação que utilizava e consistia em reinvestir o lucro na virada do favorito, ou até mesmo não encerrar o trading, deixando correr no 3º set.

Porém, o tênis é um esporte decido nos detalhes, principalmente no 3º set e, principalmente, que nem sempre o melhor vence.

As vezes um tenista tem 5 chances de quebra e não converte, e o outro tem uma chance e converte. Além disso, um jogo que vai pro 3º set é porque geralmente está duro e pode ir para qualquer lado.

Em 2017 temos passado por uma fase de transição no tênis onde o meu principal aprendizado tem sido a disciplina. Estava transformando muitos greens em reds nessas variações, o que além do prejuízo financeiro, trás um baque emocional grande.

Estou sendo bastante disciplinado nas minhas operações, fechando sempre após o tenista ganhar o segundo set, ou até mesmo quebrar no segundo set, dependendo do quão difícil está o jogo.

Estou publicando dicas de operações trading esportivo tênis diariamente aqui no mercadodasapostas.com :

 

Ficou alguma dúvida? Comente esse post,

No mais, um forte abraço e boas apostas!

As entradas são feitas na Betfair. Se ainda não tem conta, registre-se e ganhe 30$ de bônus:

Thiago Pessoa tiquinho

Formado em direito pela UFMG, largou tudo para se dedicar ao mundo das apostas. Desde 2010 se dedica a vários sites, tendo como principal o queroapostar.com

Related Posts
Comments ( 6 )
  1. Roger
    03/11/2016 at 09:56
    Reply

    são oportunidades se você tiver paciência pode aproveitar muitos essas situações, boa pai tiquinho.

    • Thiago Pessoa tiquinho
      Thiago Pessoa tiquinho
      03/11/2016 at 19:15
      Reply

      Sim! Temos jogos de tênis todos os dias, então são muitas as oportunidades.

  2. Maurício
    03/11/2016 at 20:00
    Reply

    Eu uso isso nos jogos de tênis masculino, hoje foi a fez de Djoko. Nós jogos de tênis feminino em jogos que na há uma favorita clara, vou na odd mais alta, geralmente acima de 2, quando, se ela que apostei começa bem, tenho duas opções ou faço cashout ou faço uma aposta contra. Geralmente jogo no feminino as odds variam demais bem mais que o masculino.

  3. Ciro
    05/11/2016 at 12:00
    Reply

    Parabéns pelo artigo, ficou muito bom!

    • Thiago Pessoa tiquinho
      Thiago Pessoa tiquinho
      19/06/2017 at 15:50
      Reply

      Obrigado!

  4. Stasis
    20/06/2017 at 12:13
    Reply

    Eu gosto de fazer isso no tênis feminino quando a tenista que eu considero favorita sofre uma quebra, porém entro no mercado para vencer o set, pois no feminino uma quebra não tem tanto peso e as meninas parecem ser mais afetadas pelo psicológico ao estarem sacando para fechar o set. Dependendo da quantidade de games, o lucro pode ser absurdo. A dúvida que eu tive foi a seguinte: Como você sempre fecha depois de vencer um set ou até mesmo o tenista conseguir uma quebra, porque não entra no mercado para determinado tenista ganhar o segundo set? Eu acho que dessa forma o seu lucro seria maior, ou estou errado?

Leave a reply