ICO´s o que é?

O que é ICO?

ICO (Initial Coin Offering), Oferta Inicial de Coin, é um mecanismo de fundraising (angariação de fundos) em que novos projetos de criptomoedas vendem os seus tokens em troca de bitcoin ou ether. É como que uma OPA (Oferta Pública Inicial) em que investidores adquirem ações de uma empresa.

Caraterísticas da ICO

Assim, aplicado o conceito das OPA ao ambiente da blockchain, surgiu as ICO, mas com algumas caraterísticas únicas:

  • São descentralizadas e como tal não reguladas por nenhuma entidade governamental.
  • Não sofrem de limitações que as impeçam de continuar como acontece com as OPA.
  • Não são reguladas, enquanto as OPA sofrem com imensas regulamentações!

Assim, se no mundo real nas OPA se troca ações por dinheiro, na blockchain teve que se criar o equivalente e foi aí que nasceu a ideia dos tokens.

O que é um token?

Resumindo, uma ICO é uma mistura de uma OPA com uma venda ao público. Quando se tem interesse num determinado projeto na blockchain, a forma de ganhar acesso ao mesmo é financiar a equipa de developers. Financiamento que é feito através de bitcoins ou ethereum, e em troca recebe tokens.

Os tokens ganharam mais importâncias desde o aparecimento do Ethereum, pois nesta plataforma pode-se usar a tecnologia blockchain para criar moedas, bem como para criar aplicações descentralizadas (DAPPS). E se pretender usar as DAPPS, vai ter que criar os tokens que são nativos ao ambiente. Existem dois tipos de tokens:

  • Usage Tokens.
  • Work Tokens.

Usage Tokens: atuam como uma moeda no seu ambiente nativo e podem ser trocados por outros tokens ou dinheiro corrente. O Ether é um excelente exemplo de um usage token. Assim simples e curto, é uma MOEDA!

Work Token: nem todos os tokens atuam como moeda. Alguns possuem permissões no seu ambiente nativo. Assim, se possuir um token DAO, então tem o direito de votar se uma determinada DAPP pode ser financiada a partir do DAO ou não. Simples e curto, é são DIREITOS.

 

ICO – futuro do financiamento ou apenas um cripto-esquema?

ICO são um fenómeno recente no mundo das criptomoedas, mas que tem vindo a aumentar na comunidade blockchain. É visto por muitos como projetos não regulados em que os fundadores conseguem angariar capital, enquanto outros concordam que é uma inovação ao modelo de financiamento.

Desde 2013 que este método tem sido usado para financiar o desenvolvimento de novas criptomoedas e teve por base o sucesso da ICO Ethereum. Desde aí que surgiram muitas criptomoedas, e tornou-se uma ferramenta que revolucionou não apenas as moeda, mas todo o sistema financeiro.

História das ICO

A primeira criptomoeda distribuída por uma ICO foi a Ripple. No início de 2013 a Ripple Labs começou a desenvolver o Ripple, tendo criado 100 biliões de tokens XRP. Este é um mecanismo de anti-spam na rede de pagamentos Ripple.

A Next foi uma criptomoeda, que veio revolucionar o mercado, surgiu a meio de 2013. Começaram por vender cerca de 1 bilião de tokens, mas os developers apenas receberam em troca cerca de dois dígitos de bitcoins! Mas atualmente vale muito mais, sendo uma criptomoeda de sucesso e estável.

Ainda em 2013 foi a vez da Mastercoin criar smart contracts e tokens, criando mais um passo na autorização das transações bitcoin. O developer vendeu algo como um milhão de tokens Mastercoin e recebeu cerca de um milhão de dólares.

E foram muitas as criptomoedas que surgiram financiadas por ICO, como a Lisk em 2016, a Ethereum em 2014. Mas foi a Ethereum quem mais ganhou com este modo de financiamento.

Lisk é uma blockchain escrita em JavaScript que permite smart contracts em cadeias paralelas. Vendeu as coins por bitcoins e recebeu cerca de 5 milhões de dólares!

Ethereum foi a maior ICO até ao momento, vendendo Ether a 0.0005 bitcoins cada, recebendo em troca quase 20 milhões de dólares! Tornou-se no maior fundo de desenvolvimento de criptomoedas. Deu depois origem a uma revolução no mercado, permitindo um novo sistema de smart contract e a partir daí um novo desenvolvimento de coins!

Ethereum – estimulador de ICO!

Devido à fácil aplicação do sistema de smart contract da Ethereum na criação de tokens, estes podem ser transacionados na blokchain Ethereum invés de somente Ether! Assim, a rede Ethereum tornou-se no principal anfitrião de ICO, ou seja, numa grande plataforma de distribuição para crowdfunding e angariação de fundos!

São exemplo de várias ofertas iniciais de coins na rede Ethereum os seguintes:

  • Augur
  • Melonport
  • Golem
  • ICONOMI
  • Singular DTV
  • First Blood
  • Digix DAO

E é extremamente fácil dar início a um novo projeto de financiamento. Basta transferir Ether, colar o contrato para a sua carteira e já está… o token aparece na sua conta e pode transferir da forma que queira!

Todos os meses surgem dezenas de ICO, estas exploram novas e criativas formas de ligar a aplicação com o token, e assim tirar o máximo partido dos smart contracts, adicionando assim mais opções aos tokens!

Potencial imenso! Esta tendência tem um enorme potencial, pois permite que cada pessoa ou empresa possam libertar tokens de modo a angariar fundos. Pode inclusive ser usado para restruturar o sistema financeiro de ações.

Legalidade das ICO!

O estatuto legal das ICO ainda não está bem definido. O token é vendido não como um ativo financeiro, mas como um bem digital. E é por esse motivo que se diz que as ICO são uma “venda em público”. Sendo por isso que o financiamento de uma ICO não é regulada, o que faz com que seja extremamente fácil de realizar.

Mas ainda assim há que ter alguns cuidados, tanto que alguns países tendem a regular as ICO da mesma forma que o fazem com as ações. Assim e apesar de ainda atuarem numa zona cinzenta do mercado financeiro, o futuro dá ideia que irá ser regulado. O que trará riscos financeiros e questões legais para os investidores.

Além de quem o custo e esforço na legalização deste processo pode reduzir as vantagens de uma ICO quando comparado com os restantes meios de financiamento.

Em que ICO investir?

Atualmente pode investir em ICO como:

  • Humaniq (carteira para quem não tem conta bancária),
  • Aeternity (smart contracts com interface ligada ao mundo real),
  • Internet of Coins (uma rede de distribuição de várias blockchain),
  • Cosmos (basicamente uma rede de registos como a blockchain), e
  • Blockchain Capital (fundo de investimento em criptomoedas).

Sendo que o mais interessante é investir na Blockchain Capital, pois esta financia outras empresas no mundo das criptomoedas, como: BitGo, BitFury, Blockstream, BTCC, Coinbase, Ethcore, Kraken, e Ripple. Nesta ICO todos podem participar nas rondas de investimento.

Lucros e perdas em ICO

Abrir um projeto de ICO nem sempre é um mar de rosas. Apesar de a maioria das criptomoedas ter tido sucesso com esta forma de investimento, nem todas prosperaram.

Lucro

O caso mais popular foi o aparecimento do Ether, que foi vendido por 0.0005 bitcoins e atualmente vale 0.05 bitcoins! Ou seja, tem um lucro de mais de 10000%! O token da Augur foi vendido por 0.005 bitcoins cada, e agora são negociados a 0.01 bitcoins!

Uma ICO tem sucesso quando o ganho de valor se enquadra entre 100% e 500%!

Perdas

No entanto houve ICO que não tiveram sucesso. Sendo os casos mais conhecidos da LISK, IOTA ou Omni.

Esquemas

Por vezes existem cripto-esquemas financiados por burlões. Estes criam um site online todo bonito, escrevem algumas tretas, prometendo grandes projetos de criptomoedas, prometendo ao investidor receber 50 ou 100 bitcoins. Mas depois acabam por não cumprir com as promessas…

ICOs do futuro!

Há uns meses que a comunidade Ethereum aguarda com ansiedade o início da ICO Gnosis (que pretende ser um instrumento de análise de tendências no mercado na rede Ethereum). E o melhor é que tem sido desenvolvido por um developer da rede Ethereum, logo as expetativas são elevadas!

Também a ICO EtherEx (Exchange de criptomoedas descentralizada) é aguardada com ansiedade. Não que prometa tanto como a Gnosis, mas ainda assim irá ser parte fundamental do verdadeiro ecossistema descentralizado do Ethereum.

Akasha é outro desenvolvimento na blockchain Ethereum, que passa por ser uma rede social descentralizada, mas ainda sem data de lançamento de ICO!

A adicionar à lista de qualquer investidor em ICO, temos ainda o desenvolvimento de várias appcoins, como a Filecoin (permite o armazenamento de ficheiros na IPFS) e a Skycoin (uma criptomoeda de terceira geração). Mas ainda não foi anunciada qualquer ICO, mas é certo que tenham que pré-vender as coins!

Se pretende manter-se a par de todas as novidades no mundo das ICO, aconselho a seguir os seguintes sites:

Pontos importantes a reter sobre as ICO

  1. O developer anuncia a sua intenção de criar o projeto.
  2. Depois o developer cria um modelo explicativo com os detalhes do projeto.
  3. Conseguem assim o apoio e confiança de membros detentores da criptomoeda e estes passam a ser conselheiros.
  4. Depois criam os tokens e decidem sobre vários aspetos como, valor, espaço temporal.
  5. Abrem a ICO, anunciando numa das plataformas.
  6. Dá-se início à negociação dos tokens.
  7. Finalmente tem-se o projeto financiado e espera-se pelos resultados.

Vantagens e desvantagens dos ICO

Vantagens ICO

  • Dá a oportunidade de projetos interessantes se desenvolverem.
  • Não precisam de papelada desnecessária.
  • Estimulam o crescimento da comunidade.
  • Dão exposição aos projetos.
  • Permitem que se tenha acesso a tokens com potencial de aumentar o valor.
  • São um incentivo à inovação.

Desvantagens ICO

  • Atraem muitos scammers!
  • Baseiam-se apenas na especulação!
  • Whaling! (muitos conseguem angariar milhões de dólares, mas não são milhões de pessoas que detém os tokens, mas na verdade, quase metade dos tokens são detidos por uma só pessoa)
  • Congestionamento da rede!
  • Dificuldade em armazenar os tokens na carteira!
  • Possível interferência dos governos!

 

Roberto Teixeira

Roberto Teixeira, nasceu a 5 de janeiro de 1987 no concelho da Ponta do Sol, Madeira e poucos meses depois veio viver para Lisboa. Desde os 9 anos que integrou os escalões de futebol do Sport Clube Sanjoanense até aos 20 anos. Esta paixão pelo futebol levou-a a querer saber mais, tendo vindo a tornar-se treinador dos escalões Infantis, Iniciados, Juvenis e Juniores durante 7 épocas, no Sport Clube Sanjoanense. Integrou a equipa de prospeção do Sporting Clube Portugal, em 2010, mantendo se como Observador Técnico em camadas jovens até 2014. Trader em Apostas Desportivas, negoceia na empresa da Betfair desde de 2009. Atualmente dedica-se ao seu trabalho Desginer/Fotografo/Tecnico de Informática numa autarquia local e ao seu projeto pessoal de formação na área das apostas desportivas que iniciou em 2013.

Related Posts
Leave a reply